Eventos anuais

SÃO MARTINHO DO BISPO
Nos diferentes lugares da Freguesia realizam-se anualmente festas de cariz profanoreligioso nas quais, as populações têm participação muito activa. Cada lugar pretende que a sua festa seja superior á do lugar vizinho.
Assim, realizam-se festas em honra do Santíssimo Sacramento, em São Martinho do Bispo, nos últimos quinze dias de mês de Agosto, de Nossa Senhora dos Remédios, no Lugar de Fala, em Setembro durante oito dias, do Santo André e de Nossa Senhora da Glória em Póvoa de São Martinho do Bispo, em Setembro, durante oito dias, de Nossa Senhora da Memoria, no Lugar de Espírito Santo das Touregas, em finais de Maio ou princípio de Junho, durante oito dias, do Mártir São Sebastião, em Casas Novas, no ultimo domingo de Julho, durante oito dias, de São João, em Pé de Cão, a 24 de Junho, durante oito dias, de Nossa Senhora da Tocha, em Montessão, no primeiro domingo de Agosto, durante oito dias.
 
FEIRAS
Feira dos 7 e dos 23
Data - todos os dias 7 e 23 de cada mês*
Local - Bencanta 
.
RIBEIRA DE FRADES
Festas em honra de Nossa Senhora de Nazaré, Santa Ana e Mártir São Sebastião, que se realizam respectivamente, a 15 de Agosto, terceiro domingo de Setembro e 19 de Janeiro.
A tradição das festas em honra de Nossa Senhora da Nazaré na Ribeira de Frades nasce da visita anual dos frades Crúzios  às suas terras e terá mais de 600 anos. Naquela altura, a maior parte dos terrenos da localidade e ainda de Taveiro e do Ameal pertenciam ao Mosteiro de Santa Cruz. Os frades Crúzios vinham junto dos rendeiros no Verão para se abastecerem de legumes, cereais e outros víveres que os mantivessem durante o resto do ano, bem como recolher algumas rendas. O povo de bom grado o fazia, recebendo em troca celebrações, ensinamentos religiosos e espirituais. Terão sido estas visitas dos frades àquelas terras da margem esquerda a gerar a tradição do cortejo entre a Igreja de Santa Cruz – de onde saíam os frades e onde está, durante todo o ano, o Círio de Nossa Senhora da Nazaré – e Ribeira de Frades.
Ancestralmente, era o Superior do Mosteiro quem mandava fazer uma festa, que era orgulho e alegria de todos. Os festejos caracterizavam-se por duas vertentes, uma de doutrinação e cultura e outra, de carácter, digamos mais terrenos, traduzida pela partilha colectiva de um Bodo.
A tradição da partilha do Bodo, centralizado essencialmente na confecção de chafana, passou a realiza-se de forma sistemática, no dia 15 de Agosto (dia da Assunção). Alias a época, o espírito científico e tecnológico difundiram fortemente o estudo do dogma da Assunção, com especial relevo para a Faculdade de Teologia de Coimbra o que em muito contribuiu para a devoção da Nossa Senhora de Nazaré.
.
FEIRAS
Em Ribeira de Frades, organiza-se em Junho, aquando da realização do Festival de Folclore do Grupo Folclórico “Camponeses do Mondego”, uma reposição de Feira a moda antiga, que visa promover a cultura local.